Haptonomia: contato com o bebê ainda no ventre

por Josie Zecchinelli em 16/05/2009

Haptonimia

A Haptonomia é uma técnica pouquíssimo conhecida no Brasil. A palavra Hapto tem origem grega e  siginifica “fazer contato tátil, eu me junto ao outro, eu estabeleço relação (por meio do toque) com o outro com a intenção de fazer um todo, de confirmar a outra pessoa em sua existência”.   O termo haptonomia foi utilizado pelo holandês Frans Veldman, há cerca de trinta anos, para definir o que ele chama de Ciência da Afetividade, o conjunto de leis que regem o campo do nosso coração, nossos sentimentos. A base desta ciência é o princípio de que o ser humano tem o direito primordial de afirmação de sua existência e de confirmação da afetividade de seu ser desde o momento de sua concepção.

A Haptonomia não é uma técnica terapêutica restrita apenas à gestação, mas seu principal trabalho acontece durante a gestação e até dois anos após o nascimento do bebê. O acompanhamento haptonômico pré, peri e pós natal dos pais e do bebê promove o desenvolvimento de vínculos afetivos entre os pais e a criança e os ajuda a estabelecer uma comunicação amorosa com o bebê desde o período uterino. Esse contato precoce também ajuda a criar uma situação favorável para uma experiência positiva de nascimento e pós-parto para o bebê e seus pais. A relação afetiva estabelecida durante este acompanhamento, entre pai, mãe e a criança, promove o desenvolvimento do senso de paternidade e maternidade e da responsabilidade que os pais têm em relação à individualidade de seu filho enquanto ser humano. A haptonomia ajudará os pais a desenvolverem uma relação com a criança de forma a estimular seu desenvolvimento físico, psíquico e emocional, encorajando sua autonomia.

A comunicação com o bebê durante a gestação, nesta técnica, se dá por meio do toque. Não simplesmente um toque qualquer, mas um toque dirigido intencionalmente ao bebê, no ventre da mãe. A intenção do trabalho não é apenas preparar para o parto, mas preparar os pais para uma recepção afetiva do bebê. A cada encontro com o haptoterapeuta, os pais descobrem como interagir com o bebê através de um contato de toque afetivo-confirmativo, com uma intenção amorosa. Pai e mãe realizam toques de pressão leve sobre o abdômen da gestante, aguardando a resposta do bebê, sua movimentação. O profissional que os acompanha os estimulará a, através do pensamento e do posicionamento do toque, convidar amorosamente o bebê a realizar determinados movimentos e a observarem as respostas dos bebê. Conforme a sintonia entre os movimentos do bebê e os toques dos pais vai se aprofundando, o vínculo afetivo se torna mais forte, assim como a percepção da existência do bebê, de sua sensibilidade. Mais do que pensar no diálogo com o bebê neste momento, o que importa é sentir, é na sensação e no sentimento que a comunicação efetivamente se estabelece.

Esta é uma técnica que auxilia muito na integração da tríade pai-mãe-bebê, especialmente para o pai. Através do contato frequente com o bebê por meio dos toques e da comunicação estabelecida desta forma, o pai se sente mais incluído no processo de gestação. Para a mulher, todo este trabalho pré-natal será especialmente útil no momento do parto, pois a consciência da presença e movimentação do bebê se tornará mais aguçada.

O acompanhamento haptonômico, geralmente, tem início quando surgem os primeiros movimentos do bebê perceptíveis pela mãe, entre 18 e 20 semanas de gestação. No Brasil, há pouquíssimas pessoas com a formação nesta técnica. No exterior, especialmente na Holanda e França, é comum encontrar profissionais da enfermagem, obstetrícia, psicologia e medicina com esta formação, utilizando a técnica em seus consultórios e nas maternidades.

Veja também:

16 comentários

  1. Elaine disse:

    Gostei do artigo e das explicações, Bela!
    É bom que a Haptonomia seja mais conhecida e divulgada aqui no Brasil.
    Seria interessante divulgar os profissionais que trabalham com a técnica caso alguém tenha interesse.
    Vc conhece outras pessoas?
    Bjs,
    Elaine

    Avalie:   Positivo 2 Negativo 0

  2. Rosana Cabreira disse:

    Olá Bela! Muito bom divulgar esta ciência da afetividade!
    A psicóloga Sônia W. Ramos, de Porto Alegre, formou-se em Haptonomia na França, na Clínica do Dr. Veldman. Fui sua aluna no curso básico: O Bebê aprende no útero.
    Abraço:
    Rosana

    Avalie:   Positivo 2 Negativo 0

    • Amano Bela disse:

      Rosana e Elaine!

      Obrigada! Acho mesmo de grande importância divulgar este trabalho aqui no Brasil. Estou me informando sobre os profissionais de referência e colocarei por aqui em breve. Se tivermos algum meio de contato, email ou telefone, fica melhor ainda.
      Um grande beijo!

      Avalie:   Positivo 1 Negativo 0

  3. olá, sou musicoterapeuta em Curitiba e atendo exclusivamente gestantes e bebês desde 1993. Desenvolvi um método e o apresento no site http://www.bebedofuturo.mus.br
    Coloco-me à disposição para divulgar o método que envolve informações sobre a audição do feto, a comunicação pré-natal, a amamentação e a massagem para bebês Shantala.
    Aguardo resposta a esta mensagem para maiores informações…obrigado…Fernando

    Avalie:   Positivo 1 Negativo 0

  4. Christiane disse:

    Olá!!
    Sou Psicóloga e gostaria de aprender esta tecnica para trabalhar com as gestantes. Onde posso encontrar um curso sobre sobre este tema.

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  5. Amano Bela disse:

    Oi Christiane!

    Por enquanto não temos nenhuma instituição, que eu conheça, que realize cursos de formação desta técnica aqui no Brasil. No entanto, há algumas poucas pessoas, duas ou três, pelo que já ouvi falar, que tiveram contato com a técnica no exteiror ou fizeram a formação lá e que podem passar alguma informação, vivência ou curso sobr eisso aqui no Brasil. Tenho contato com uma delas, a Elaine Oliveira, que reside no Rio de Janeiro. Eu e um grupo de amigas temos muito interesse, e a Elaine também, em realizar um curso relacionado a este tema, para profissionais. Quem sabe ainda este ano consigamos fazer isto.

    Por enquanto, você pode entrar em contato com ela por email:
    elaoliver@yahoo.com.br

    Um abraço!

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  6. Luzia disse:

    Olá estou fazendo uma monografia sobre: o toque como caminho de cura, já tenho o livro Tocar o significado humano da pele…o que mais vcs indicariam?…fico agradecida

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

    • Amano Bela disse:

      Oi Luzia

      Recomendo também o livro da Eva Reich, “Energia Vital pela Bioenergética Suave”, é voltado para terapeutas e fala sobre o trabalho dela com a massagem Toque de Borboleta. Esta técnica foi por ela desenvolvida a partir de sua experiência como médica pediatra, em bebês que estava em UTI, e posteriormente em suas experiências em clínica particular.
      Um abraço!

      Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  7. RITA DE CÁSSIA ANDRADE disse:

    OI! BELA,
    SOU REIKIANA,FIZ,DIVERSOS CURSOS DENTRO DA TERAPIA HOLISTICA,CROMO,AROMA,ALINHAMENTO ENERGÉTICO ,COM A FISIOTERAPEUTA MINICA OLIVEIRA AQUI NO RJ, E ESTOU AGORA COMPLETANDO O CURSO DE AURÍCULO.ADOREI SEU ARTIGO SOBRE HAPTONOMIA,E FOI DE GRANDE IMPORTANCIA PARA TRABALHAR COM UMA CLIENTE E AMIGA QUE ESTA GRÁVIDA DE 5 MESES DE GESTAÇÃO.MUITO OBRIGADA.FOI UMA EXPERIENCIA INESQUECÍVEL,MINHA ,DA GESTANTE E TENHO CERTEZA DO BABY.PRECISA DIVULGAR MAIS ESTE ARTIGO,CRIAR OPORTUNIDADE DE CURSOS DE FORMAÇÃO,POSSO ESTAR ESCREVENDO BESTEIRA ,MAS NO RJ ,AINDA NÃO HAVIA TIDO A OPORTUNIDADE DE LER UMA MATÉRIA TAO IMPORTANTE E SÉRIA.ADOREI,PARABÉNS!!! UM FORTE ABRAÇO.

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  8. VIVIANE S. M .LOPES CORRÊA disse:

    OLÁ, GOSTARIA DE CONTAR A VOCÊS A MINHA EXPERIÊNCIA. SOU FISIOTERAPEUTA E TRABALHO PRINCIPALMENTE COM AS MÃOS NAS NAS TÉCNICAS DE MASSOTERAPIA. INSTINTIVAMENTE DEPOIS QUE ENGRAVIDEI COMECEI A MANTER CONTATO COMO MEU BEBE ATRAVÉS DOS TOQUES E MASSAGEM EM MINHA BARRIGA. E ELE DESDE A 20 SEMANA ME RESPONDEU E AGORA QUE ESTOU NA 37 SEMANA TEMOS UMA RELAÇÃO MUITO FORTE, ELE RESPONDE AOS MEUS ESTÍMULOS EM TODO MOMENTO. TENHO CERTEZA DISSO, MAS NÃO CONHECIA ESSA CIÊNCIA DA HAPTONOMIA. ESTOU MUITO FELIZ POR SABER QUE OUTRAS PESSOAS SENTEM E INTERAGEM COMO EU TAMBÉM. PORQUE NO MEU MEIO SINTO QUE A MAIORIA DAS PESSOAS NÃO ME LEVAM TÃO A SÉRIO, CHEGAM A RIR E NÃO ACREDITAM TANTO NAS RESPOSTAS IMEDIATAS QUE TENHO COM O MEU BEBE.
    OBRIGADA PELA OPORTUNIDADE DE APRENDER. E NÃO TENHO DÚVIDA DA IMP[ORTÂNCIA DO TOQUE E DO AFETO. SABEMOS QE A CARÊNCIA NUTRICIONAL PODEMOS SUPRIR MAS A AFETIVA COM CERTEZA É MUITO MAIS DIFICIL.
    ABRAÇOS VIVIANE.

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  9. Juliana disse:

    Oi pessoal!
    Estou na 22 semana de gravidez, vivo em São Paulo e gostaria de saber se vcs conhecem um profissional com o qual eu possa fazer o trabalho de Haptonomia.
    Juliana

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  10. nelia disse:

    interessantíssimo este comentário sobre aptonomia.Gostaria de saber ,se uma profissional em pedagogia pode exercer esta prática como profissão,já que a formação de Pedagoga paraticamente quando cursa a faculdade, a partir do 3º período, o tempo todo,temos o contato com crianças, onde se começa a ter muito envolvimento com elas, só não estão no ventre, nosso estudo nos leva a lidar com crianças, desde seus primeiros contatos ,até mesmo com crianças , especiais a inclusão.

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  11. Paula disse:

    Sou acadêmica do Curso de Fisioterapia e estou escrevendo um artigo sobre a importância do toque para os recém-nascidos. Simplesmente fantásticos os depoimentos sobre a haptonomia!!! Gostaria de saber se vocês tem alguma literatura sobre este assunto para me ajudar. Obrigada!!!!

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  12. Gostaria de fazer uma formação em Haptonomia, técnica que me parece ser muito interessante. Assim, se forem montar uma turma para curso, aqui em SP, contem comigo!
    Abraços,
    Marina

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

  13. Telma Tavares disse:

    Sou massoterapeuta e gostaria de saber mais sobre haptonomia, se há cursos aqui no Rio de Janeiro e como posso ter mais informações.

    Avalie:   Positivo 1 Negativo 0

  14. Achei o seu artigo de muita clareza, e estou colocando-o no meu blog com os devidos créditos. Caso haja algum impedimento, favor entrar emcontato comigo pelo email tá? Bjs

    Avalie:   Positivo 0 Negativo 0

A sua opinião conta muito.

Participe! Deixe um comentário nesta página: